sexta-feira, 30 de março de 2018

Osho Zen Tarot - 31. Arcano Menor ― Controle (Rei das Nuvens)


Pessoas controladas estão sempre nervosas porque lá no fundo, o tumulto ainda está escondido. 
Se você não é controlado, mas é “solto”, vivo, então não é nervoso.
Não há motivo para estar nervoso ― o que quer que aconteça, acontece. 
Você não tem expectativas para o futuro, não está representando. 
Então, por que deveria ficar nervoso?
Para conseguir controlar a mente, a pessoa precisa ficar tão fria, gelada, que nenhuma energia vital é permitido entrar nos seus membros, no seu corpo. 
Se essa energia tiver permissão para se mover, essas repressões virão à superfície. 
Por isso é que as pessoas aprenderam a manter-se frias, a tocar os outros sem de fato tocá-los, a ver as pessoas e, contudo não enxergá-las. 
Vivemos com frases feitas ― “Olá, como vai?” Ninguém quer dizer nada com isso. 
Essas frases são justamente para evitar o encontro real entre duas pessoas. 
As pessoas não se olham nos olhos, não se seguram às mãos, não procuram sentir a energia umas das outras, não se permitem o extravasamento de emoções ― muito amedrontadas, dando apenas um jeito de ir levando as coisas, frias e mortas, dentro de uma camisa de força. 
Osho Dang Dang Doko Dang, Cap. 5

Comentário:
Existe um tempo e um lugar para o controle, mas se nós o colocamos presidindo as nossas vidas, acabamos totalmente enrijecidos. 
A figura desta carta apresenta-se encaixada nos ângulos das formas piramidais que a circundam. 
A luz pisca e reflete nas superfícies brilhantes da pirâmide, mas não penetra. 
É como se o personagem estivesse quase mumificado no interior dessa estrutura que construiu em volta de si mesmo. 
Os punhos estão crispados e o seu olhar é vazio, quase cego. 
A parte inferior do seu corpo, abaixo da mesa, é uma ponta de faca, um fio cortante que divide e separa. 
O seu mundo é organizado e perfeito, mas não é vivo ― ele não pode permitir que nenhuma espontaneidade ou vulnerabilidade penetre ali.
A figura do Rei das Nuvens é um lembrete para que tomemos uma respiração profunda, afrouxemos a gravata e passemos a cuidar das coisas com calma. 
Se houver enganos, tudo bem. 
Se as coisas ficarem um pouco fora de controle, isso é com certeza exatamente o que o médico prescreveu. 
Há muito, muito mais na vida do que estar “no controle das coisas”.




Lucia



Este artigo em pdf encontrado na net faz referências ao site osho.com, de onde todos os textos foram extraídos na íntegra.
Imagens - askthecards.info

sexta-feira, 23 de março de 2018

Osho Zen Tarot - 30. Arcano Menor ― Compreensão (Valete da Água)


Você está fora da prisão, fora da gaiola; pode abrir as asas e o céu inteiro é seu. 
Todas as estrelas e a lua e o sol, pertencem a você. 
Você pode desaparecer no azul do além... Basta desfazer-se do apego a essa gaiola.
Saia dela, e o céu inteiro será seu. 
Abra as suas asas e voe passando à frente do sol, como uma águia. 
No céu interior, no mundo interior, a liberdade é o valor mais alto ― tudo o mais é secundário, inclusive a bem-aventurança, o êxtase. 
Existem milhares de flores, elas são incontáveis, mas todas elas só se tornam possíveis em clima de liberdade. 
Osho Christianity, the Deadliest Poison and Zen…, Cap. 6

Comentário:
O pássaro retratado nesta carta está olhando para fora, do que parece ser uma gaiola. 
Não há porta; na verdade, as barras estão desaparecendo. 
As grades eram uma ilusão, e esta avezinha está sendo atraída pela graça, pela liberdade e pelo encorajamento das outras. 
Ela está abrindo suas asas, pronta para alçar voo pela primeira vez.
O surgimento de uma nova compreensão ― o de que a gaiola sempre esteve aberta e o céu sempre esteve ali para que nós o explorássemos ― pode fazer com que nos sintamos um pouco abalados de início. 
Está bem, e é natural sentir-se chocado, mas não deixe que isso desperdice a oportunidade para vivenciar a leveza de coração e a aventura que lhe estão sendo oferecidas ali mesmo, junto com a sensação de abalo.
Deixe-se levar pela delicadeza e gentileza desse momento. 
Sinta o bater de asas dentro de você. 
Abra as asas e seja livre.




Lucia



Este artigo em pdf encontrado na net faz referências ao site osho.com, de onde todos os textos foram extraídos na íntegra.
Imagens - askthecards.info

sexta-feira, 16 de março de 2018

Osho Zen Tarot - 29. Arcano Menor ― Confiança (Cavaleiro da Água)


Não desperdice a sua vida com aquilo que lhe vai ser tirado. 
Confie na vida. 
Se você confiar, só então, será capaz de abandonar o seu conhecimento, só então, poderá colocar de lado a sua mente. 
E com a confiança, algo imenso tem início. 
Esta vida deixa de ser uma vida comum, torna-se plena de Deus, transbordante.
Quando o coração se torna inocente e as paredes desaparecem, você fica ligado ao infinito. 
E você não terá sido enganado; não existirá nada que lhe possa ser tomado. 
Aquilo que pode ser tirado de você, não vale a pena guardar; e aquilo que não há como ser tirado de você, por que haveria alguém de ter medo que lhe seja tirado? ― não pode ser levado, não há possibilidade. 
Você não pode perder o seu tesouro verdadeiro. 
Osho The Sun Rises in the Evening, Cap. 9

Comentário:
Este é o momento de ser aquele “ioiô humano”, capaz de se atirar no vazio sem a proteção do cabo elástico amarrado aos pés! 
E é esta postura de confiança absoluta, sem reservas nem redes de segurança escondidas, que o Cavaleiro da Água exige de nós. 
Uma grande euforia nos invade quando conseguimos dar o salto para o desconhecido, ainda que essa simples ideia nos apavore. 
E quando adquirimos confiança ao nível do salto quântico, deixamos de fazer quaisquer planos elaborados, ou preparativos. 
Não dizemos: “Muito bem, confio que sei o que fazer agora: vou pôr em dia meus negócios, preparar minhas malas e levá-las comigo”. 
Não; nós simplesmente saltamos, sem pensar muito no que virá depois. 
O importante é o salto, e o arrepio que ele nos provoca à medida que caímos em queda livre pelo vazio do céu. 
A carta nos dá, entretanto, uma “deixa” a respeito do que nos espera no outro extremo ― um delicado, convidativo, um delicioso rosado... pétalas de rosa, um suculento... “Venha!”




Lucia



Este artigo em pdf encontrado na net faz referências ao site osho.com, de onde todos os textos foram extraídos na íntegra.
Imagens - askthecards.info

sexta-feira, 9 de março de 2018

Osho Zen Tarot - 28. Arcano Menor ― Receptividade (Rainha da Água)


Ouvir é um dos segredos básicos para se entrar no templo de Deus. 
Ouvir significa passividade. 
Significa se esquecer completamente de si mesmo ― só então você pode ouvir.
Quando você ouve alguém com atenção, você se esquece de si mesmo. 
Se você não consegue se esquecer da sua pessoa, você nunca ouve. 
Estando autoconsciente demais, você simplesmente finge que está ouvindo ― não ouve. Pode balançar a cabeça; dizer algumas vezes “sim” e “não” ― mas você não está ouvindo.
Quando ouve, você se torna apenas uma passagem, uma passividade, uma receptividade, um útero: você se torna feminino.  
E, para chegar lá, a pessoa tem que se tornar feminina. 
Não se pode alcançar Deus como um invasor violento, um conquistador. 
Você só poderá alcançar Deus... ou será melhor dizer: Deus poderá alcançá-lo somente quando você estiver receptivo, uma receptividade feminina. 
Quando você se tornar yin ― uma passividade ―, a porta está aberta. 
E você espera. 
Escutar é a arte de se tornar passivo. 
Osho A Sudden Clash of Thunder, Cap. 5

Comentário:
A receptividade representa a natureza feminina, passiva, da água e das emoções. 
Os braços da figura estão estendidos para cima, para receber, e ela apresenta-se completamente imersa na água. 
A figura não tem cabeça ― nenhuma mente sobrecarregada e agressiva para atrapalhar a sua receptividade pura. 
E à medida que ela é preenchida, vai continuamente se esvaziando, transbordando e recebendo mais. 
O símbolo ou matriz de lótus que emerge da figura representa a harmonia perfeita do universo, que se torna aparente quando estamos em sintonia com ele.
A Rainha da Água traz um tempo de desprendimento e gratidão por tudo o que a vida possa nos dar, sem quaisquer expectativas ou exigências. 
Nem sentimentos de obrigação, nem ideias de reconhecimento de mérito ou de 
recompensas são importantes. 
Sensibilidade, intuição e compaixão são os traços que se destacam agora, dissolvendo todos os obstáculos que nos mantêm separados uns dos outros, e do todo.




Lucia



Este artigo em pdf encontrado na net faz referências ao site osho.com, de onde todos os textos foram extraídos na íntegra.
Imagens - askthecards.info

sexta-feira, 2 de março de 2018

Osho Zen Tarot - 27. Arcano Menor ― A Cura (Rei da Água)


Você é quem carrega a sua chaga. 
Enquanto existir o ego, o seu ser como um todo será uma ferida. 
E você irá carregá-la por aí. 
Ninguém está interessado em feri-lo, ninguém está de fato esperando para machucá-lo; todos estão ocupados em proteger os seus próprios ferimentos. 
Quem teria tanta energia para ainda querer atingi-lo? 
Mas, ainda assim, acontece, porque você está demasiado pronto para ser atingido, demasiado pronto, apenas na expectativa de que alguma coisa aconteça.
É impossível atingir um homem do Tao. 
Por quê? 
Porque não existe ninguém ali para ser atingido. 
Não há nenhuma ferida. 
Ele é saudável, curado, pleno. 
palavra “pleno” é bonita. 
Em inglês, a palavra “curar” [to heal] vem de “pleno” [whole], e a palavra “sagrado” [holy] tem também a mesma origem.
O homem de Tao é inteiro, curado, sagrado. 
Tenha consciência da sua ferida. 
Não deixe que piore: cure-a; e ela só será curada quando você se deslocar para baixo, para as raízes. 
Quanto menos estiver presente a cabeça, tanto mais facilmente a ferida será curada; não existindo a cabeça, não existe a ferida. 
Viva uma vida sem cabeça. 
Mova-se como um ser pleno, e aceite as coisas. 
Tente isso, apenas por vinte e quatro horas: aceitação total, aconteça o que acontecer. 
Se alguém o insultar, aceite a ofensa, não reaja, e veja o que acontece. 
De repente, você sentirá fluindo em você, uma energia nunca antes percebida.
Osho The Empty Boat, Cap. 10

Comentário:
Este é um tempo em que as feridas do passado profundamente enterradas afloram para ser curadas.
A figura desta carta apresenta-se nua, vulnerável, receptiva para o toque amoroso da existência. 
A aura que lhe envolve o corpo está cheia de luz, e o clima à sua volta, de relaxamento, cuidado e de amor, está dissolvendo sua tensão e sofrimento. 
Vários lótus de luz aparecem sobre o seu corpo físico, e por todos os corpos de energia sutil, que os que curam dizem existir em torno de cada um de nós. 
Em cada uma dessas camadas sutis aparece um cristal ou modelo de cura.
Quando nos encontramos sob a influência de cura do Rei da Água, já não estamos mais nos escondendo de nós mesmos, nem dos outros. 
Nessa atitude de abertura e de aceitação poderemos ser curados, e ajudar outros a serem também saudáveis e inteiros.



Lucia



Este artigo em pdf encontrado na net faz referências ao site osho.com, de onde todos os textos foram extraídos na íntegra.
Imagens - askthecards.info
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Selos