sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Osho Zen Tarot - 78. Arcano Menor ― Maturidade (Ás de Arco-íris)



A diferença entre a relva e as flores é a mesma que existe entre você enquanto não sabe que é um Buda, e você no momento em que compreende que é um Buda.
De fato, nem poderia ser diferente.
O Buda é completamente florescido, inteiramente aberto. 
Os seus lótus, suas pétalas, chegaram a uma realização...
Com certeza, ser você mesmo, pleno de primavera, é muito mais belo do que o orvalho de outono caindo sobre as folhas de lótus. 
E olha que essa é uma das coisas mais lindas de se ver: o orvalho de outono caindo sobre as folhas de lótus, brilhando ao sol da manhã, como pérolas verdadeiras. 
Naturalmente isso não passa de uma experiência momentânea. 
À medida que o sol se levanta, o orvalho de outono começa a evaporar-se...
Essa beleza passageira certamente não pode ser comparada com uma eterna primavera em seu ser. 
Por mais longe que você consiga olhar para trás, verá que essa primavera sempre esteve ali. 
Olhando para frente o mais que pode, você se surpreenderá: trata-se do seu próprio ser. 
Onde quer que você esteja, essa primavera estará também, e as flores continuarão a cair sobre a sua cabeça. Isso é primavera espiritual.
Osho No Mind: The Flowers of Eternity, Cap. 5

Comentário:
O personagem desta carta está só, quieto, porém atento. 
O seu ser interior apresenta-se repleto de flores ― portadoras do espírito da primavera, e que renascem onde quer que ele vá. 
Este florescimento interior e a completude pessoal que ele sente, criam-lhe a possibilidade de uma mobilidade ilimitada.
Ele pode deslocar-se em qualquer direção ― no seu próprio interior ou no mundo aqui de fora, não faz diferença, pois a sua alegria e maturidade não podem ser diminuídas por fatores externos. 
Ele chegou a um tempo de centramento pessoal e de expansividade ― a aura branca que o envolve é a sua proteção, e a sua luz. 
O conjunto das experiências da vida o trouxeram a este tempo de perfeição.
Quando você tirar esta carta, saiba que o momento lhe traz um presente ― pelo trabalho pesado que foi bem feito. 
Agora, suas bases são sólidas, e o sucesso e a boa sorte estão assegurados porque são a consequência natural daquilo que já foi vivenciado em seu íntimo.




Lucia



Este artigo em pdf encontrado na net faz referências ao site osho.com, de onde todos os textos foram extraídos na íntegra, exceto os naipes.
Imagens - askthecards.info

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Osho Zen Tarot - 77. Arcano Menor ― Nós Somos O Mundo (Dez de Arco-íris)



Quando milhares e milhares de pessoas em todo o mundo estão celebrando, cantando, dançando, em êxtase, embriagados pelo sentimento do divino, não existe nenhuma possibilidade de um suicídio global.
Com essa festividade e com tanto riso, com tanto equilíbrio e saúde, com tanta naturalidade e espontaneidade, como poderia acontecer uma guerra?...
A vida lhe foi dada para que você crie, seja feliz e celebre. 
Quando você chora, quando está infeliz, fica sozinho. 
Quando está celebrando, a existência inteira participa com você.
Somente na celebração encontramos o que é fundamental, o que é eterno.
Somente na celebração ultrapassamos o círculo do nascimento e da morte.
Osho I Celebrate Myself, Cap. 4

Comentário:
Aqui, a humanidade é representada como um arco-íris de seres dançando em volta da mandala da Terra, com pessoas de mãos dadas e alegres, gratas pela dádiva da vida.
Esta carta representa um tempo de comunicação e de compartilhar as riquezas que cada um de nós traz para o todo. 
Aqui não há apego, nenhum sentimento de propriedade. 
É um círculo sem medo de sentimentos de inferioridade e de superioridade.
Quando reconhecemos a fonte comum da nossa humanidade, as origens comuns dos nossos sonhos e anseios, das nossas esperanças e dos nossos medos, tornamo-nos capazes de perceber que estamos todos juntos no grande milagre da existência. 
Quando conseguimos somar nossa enorme riqueza interior para criar um tesouro de amor e sabedoria que esteja ao alcance detodos, ficamos todos interligados no mecanismo único da criação eterna.




Lucia



Este artigo em pdf encontrado na net faz referências ao site osho.com, de onde todos os textos foram extraídos na íntegra, exceto os naipes.
Imagens - askthecards.info

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Osho Zen Tarot - 76. Arcano Menor ― Momento da Colheita (Nove de Arco-íris)


Só se a sua meditação tiver proporcionado a você uma luz que brilha sempre à noite, é que a morte não será morte para você, mas uma passagem para o divino.
Com a luz no coração, a própria morte é transformada numa passagem pela qual você adentra o espírito universal: você se torna um com o oceano. 
E a menos que você passe pela experiência oceânica, terá vivido em vão.
O momento é sempre agora, e a fruta está sempre pronta para ser colhida. 
Só é preciso ter coragem para penetrar em sua floresta interior. 
A fruta está sempre madura, e qualquer momento é sempre o momento certo. 
Não existe essa coisa de momento errado.
Osho A Sudden Clash of Thunder, Cap. 6

Comentário:
Quando a fruta está madura, ela cai da árvore por si mesma. 
Num momento, ela pende de um dos galhos da árvore, cheia de sumo. 
No momento seguinte ela cai ― não porque tenha sido forçada a cair, ou tenha se esforçado para tanto, mas porque a árvore reconheceu o seu amadurecimento, e simplesmente a deixou cair.
Quando esta carta aparece em uma leitura, indica que você está pronto para compartilhar as suas riquezas interiores, o seu “sumo”. 
Tudo o que você precisa fazer é relaxar exatamente onde você está, e desejar que isso
aconteça. 
Este compartilhar de você mesmo, essa expressão da sua criatividade, pode acontecer de muitas maneiras ― no seu trabalho, nos seus relacionamentos, nas suas experiências de vida diárias. 
Não se requer nenhuma preparação ou esforço especial de sua parte. 
Trata-se apenas do momento certo.




Lucia



Este artigo em pdf encontrado na net faz referências ao site osho.com, de onde todos os textos foram extraídos na íntegra, exceto os naipes.
Imagens - askthecards.info

sábado, 2 de fevereiro de 2019

Tarot&Mania - Paus para que te quero





Que carta de tarot você vê nessa imagem? 
Com que situação você pode relaciona-la?
A imaginação já está fluindo?
Dá para contar uma "historinha"?
Pode ser o quê você quiser, não há certo nem errado.

Vamos ver;

A vassoura me lembrou do Ás de Paus 
Significado -  oportunidade, impulso, empreendimento...
Interpretação - Eu vejo quê a pessoa recebeu uma oportunidade de trabalho.

A floresta ao entorno associei com o 10 de Paus
Significado -  acúmulo de trabalho, obrigações, fardo, exigências, responsabilidades...
Interpretação - Eu vejo que o trabalho será árduo.

A pessoa terá que varrer todas as folhas da floresta!!!
Quê???



A pessoa dando as costas para a floresta associei ao 8 de Copas
Significado -  demissão, abandono, desistência, ir embora...
Interpretação - A pessoa não vai querer esse trabalho.


- NÃO VOU VARRER NADA...AFF 






Naipe de Paus
Paus para que te quero!
 ou
Pernas para que te quero?
Fui



Lucia


Imagens Google


sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

Osho Zen Tarot - 75. Arcano Menor ― Simplicidade (Oito de Arco-íris)



Às vezes acontece a você sentir-se integrado, em algum raro momento. 
Observe o oceano, o seu espírito indomável ― de repente você esquece a sua divisão interior, a sua esquizofrenia: você relaxa. 
Ou então, andando pelo Himalaia, contemplando a neve virgem nos picos das montanhas, de repente uma calma o envolve e você não precisa ser falso, porque não há ali nenhum outro ser humano para o qual representar.
Você se reintegra. 
Ou ainda, ouvindo boa música, você se sente integrado.
Sempre que, em qualquer situação, você se torne uno, uma paz, uma felicidade, uma bênção o envolvem, brotam de dentro de você. 
Você se sente preenchido.
Não há necessidade de ficar esperando por esses momentos ― eles podem transformar-se na sua maneira natural de viver. 
Esses momentos extraordinários podem transformar-se em momentos comuns ― este é todo o esforço do Zen. 
É possível viver uma vida extraordinária dentro dos limites de uma vida bastante comum: cortando árvores, rachando lenha, buscando água no poço, é possível estar extremamente à vontade consigo mesmo. 
Limpando o chão, preparando a comida, lavando a roupa, você pode estar perfeitamente à vontade ― porque a questão toda é de você atuar com todo o seu ser, desfrutando, realizando-se no que faz.
Osho Dang Dang Doko Dang, Cap. 3

Comentário:
Esta figura, caminhando pela natureza, mostra-nos que a beleza pode ser encontrada nas coisas simples e comuns da vida. 
Com muita frequência nós tomamos este lindo mundo em que vivemos como coisa garantida. 
Limpar a casa, cultivar o jardim, fazer a comida ― as tarefas mais simples ganham uma
conotação sagrada quando são feitas com envolvimento total, com amor, e exclusivamente pelo prazer de fazê-las, sem expectativas de reconhecimento ou de recompensa.
Neste momento, você passa por um período em que esta maneira cordata, natural e extremamente simples de encarar as situações que se apresentam, trará resultados muito melhores do que qualquer tentativa sua de ser brilhante, perspicaz ou, de alguma outra forma, extraordinário. 
Deixe de lado toda pretensão de fazer alarde quanto a ter inventado mais alguma coisa inútil, ou a vaidade de encantar seus amigos e colegas com o seu talento incomparável de prima donna. 
A contribuição especial que você tem para oferecer neste momento será maior se você encarar as coisas sem resistência e com simplicidade, um passo de cada vez.



Lucia



Este artigo em pdf encontrado na net faz referências ao site osho.com, de onde todos os textos foram extraídos na íntegra, exceto os naipes.
Imagens - askthecards.info
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Selos