sexta-feira, 30 de novembro de 2018

Osho Zen Tarot - 66. Arcano Menor ― Sofrimento (Nove de Nuvens)


Esta dor que o aflige não deve deixá-lo triste, lembre-se disso. 
É este o ponto que as pessoas continuam a não compreender... 
Esta dor é apenas para deixá-lo mais alerta ― porque as pessoas só ficam atentas quando a seta vai fundo no seu coração e as fere. 
De outra maneira, não despertam. 
Quando a vida é fácil, confortável, conveniente, quem se preocupa? 
Quem se dá ao trabalho de ficar alerta? 
Quando morre um amigo, apresenta-se uma possibilidade. 
Quando a sua mulher o abandona ― naquelas noites escuras, você sente solidão. 
Você amou tanto aquela mulher e arriscou tudo por ela e, então, de repente, um dia, ela
vai-se embora. 
Chorando na sua solidão... essas são as ocasiões em que, sabendo aproveitá-las, você poderá tornar-se consciente. 
A seta está ferindo: então é possível usá-la. 
A dor não existe para fazê-lo infeliz: ela está aí para torná-lo mais consciente! 
E quando você se torna consciente, a infelicidade desaparece.
Osho Take it Easy, Volume 2, Cap. 12

Comentário:
Esta figura é de Ananda, primo e discípulo do Buda Gautama. 
Ele esteve ao lado do Buda constantemente, cuidando de cada necessidade dele por quarenta e dois anos. 
Quando Buda morreu, conta-se que Ananda estava ainda a seu lado, chorando. 
Os outros discípulos repreenderam-no por ele não estar entendendo: Buda havia morrido completamente realizado; Ananda deveria estar celebrando! 
Mas Ananda respondeu: “Vocês é que não estão compreendendo. 
Não estou chorando por ele, mas por mim mesmo, porque ao longo desses anos todos eu estive constantemente ao seu lado, e mesmo assim não consegui atingir”. 
Ananda ficou acordado a noite inteira, meditando profundamente e sentindo sua dor, sua tristeza. 
Diz a história que, quando o dia amanheceu, ele estava iluminado.
Tempos de grande sofrimento trazem em si, potencialmente, tempos de grande transformação. 
Para que a transformação aconteça, porém, precisamos ir fundo às raízes da nossa dor, vivenciando a dor exatamente como ela é, sem culpa e sem autopiedade.



Lucia



Este artigo em pdf encontrado na net faz referências ao site osho.com, de onde todos os textos foram extraídos na íntegra, exceto os naipes.
Imagens - askthecards.info

sexta-feira, 23 de novembro de 2018

Osho Zen Tarot - 65. Arcano Menor ― Culpa (Oito de Nuvens)


Este momento!... 
O aqui agora... fica esquecido quando você começa a pensar em termos de conquistar
alguma coisa. 
Quando a mente realizadora se manifesta, você perde contato com o paraíso em que está.
Esta é uma das abordagens mais liberadoras: ela o liberta imediatamente!
Esqueça tudo a respeito do pecado e da santidade ― ambas são ideias estúpidas. 
Juntas, destruíram todas as alegrias da humanidade. 
O pecador se sente culpado, e com isso sua alegria fica perdida.
Como é possível apreciar a vida se você está sempre se sentindo culpado? 
Se o tempo todo você fica indo à igreja para confessar que fez isto e aquilo errado? 
Errado, errado, errado... a sua vida inteira parece ser feita de pecados. 
Como viver com alegria? 
Fica impossível sentir prazer na vida. 
Você se torna pesado, carregado. 
A culpa instala-se no seu peito como uma pedra ― ela o esmaga; não permite que você dance. 
Como seria possível dançar? 
Como a culpa pode dançar? 
Como a culpa pode cantar? 
Como a culpa pode amar? 
Como a culpa pode viver? 
Assim, quem pensa que está fazendo coisas erradas sente-se culpado, pesado, um morto antes da hora ― já está dentro do túmulo.
Osho Take it Easy, Volume 1, Cap. 3

Comentário:
A culpa é uma das emoções mais destrutivas em que podemos nos deixar aprisionar. 
Se tivermos agido mal com alguém, ou procedido contrariamente à nossa própria verdade, naturalmente nos sentiremos mal. 
Mas permitir que fiquemos sobrecarregados de culpa é fazer um convite à enxaqueca.
Acabaremos envolvidos por nuvens perturbadoras de dúvidas a nosso próprio respeito, e por sentimentos de desvalor, a ponto de não conseguirmos enxergar as belezas e alegrias que a vida está tentando nos oferecer.
Todo mundo anseia por ser uma pessoa melhor ― mais amorosa, mais consciente, mais sincera consigo mesmo. 
Quando, porém, nos punimos por nossas falhas, sentindo-nos culpados, podemos cair prisioneiros de um ciclo de desespero e desesperança que nos tira toda a clareza de visão a nosso próprio respeito e a respeito das situações que encontramos pela frente. 
Você é absolutamente bom do jeito que é, e é absolutamente natural errar o caminho de vez em quando. 
Apenas aprenda com a experiência; siga em frente e aproveite a lição para não cometer o mesmo erro outra vez.




Lucia



Este artigo em pdf encontrado na net faz referências ao site osho.com, de onde todos os textos foram extraídos na íntegra, exceto os naipes.
Imagens - askthecards.info

sexta-feira, 16 de novembro de 2018

Osho Zen Tarot - 64. Arcano Menor ― Política (Sete de Nuvens)


Qualquer um que seja capaz de fingir com convicção, que consiga ser hipócrita, se tornará seu líder político, se tornará seu sacerdote religiosamente. 
Tudo que ele precisa é de hipocrisia, tudo o que ele precisa é de dissimulação, tudo que ele precisa é de uma “fachada” para se esconder por trás. 
Os seus políticos vivem vidas duplas, os seus sacerdotes levam vida dupla ― uma pela
porta da frente, a outra pela porta dos fundos. 
E aquela vivida pela porta dos fundos é a vida real deles.
Aqueles sorrisos pela porta da frente são pura falsidade, aquelas caras tão inocentes são puramente cultivadas.
Se você quiser ver a realidade do político, precisará olhá-lo pela porta dos fundos. 
Deste ângulo ele aparece na sua nudez, do jeito como ele é; e para o sacerdote a coisa é assim também. 
Esses dois tipos de pessoas dissimuladas têm dominado a humanidade. 
Muito cedo eles descobriram que, se você quer dominar a humanidade, deve torná-la fraca, fazê-la sentir-se culpada, não merecedora. 
Destrua a sua dignidade, tire-lhe toda a glória, humilhe-a. 
E encontraram maneiras tão sutis de humilhar, que eles nem aparecem “na foto”; você mesmo fica encarregado de se humilhar, de se destruir. 
Eles lhe ensinaram uma forma de suicídio lento.
Osho The White Lotus, Cap. 10

Comentário:
Você reconhece este homem? 
Com exceção dos mais inocentes e sinceros de nós, todos temos um político de tocaia em algum lugar da nossa mente. 
De fato, a mente é política. 
É da sua própria natureza planejar, montar esquemas, e tentar manipular situações e pessoas de maneira a conseguir o que quer. 
Nesta carta, a mente é representada pela serpente recoberta de nuvens, que “fala com uma língua bífida”. 
O que é importante perceber, porém, a propósito desta figura, é que ambas as caras são falsas. 
A face cândida, inocente, do tipo “confie em mim”, é uma máscara, e a face diabólica, venenosa, do tipo “vou tirar vantagem de você”, também não passa de uma máscara.
Políticos não têm faces verdadeiras. 
Seu jogo é na totalidade uma mentira. 
Dê uma boa examinada em si mesmo para verificar se você tem estado fazendo esse jogo. 
O que você vai encontrar poderá ser doloroso de ver, mas não tão doloroso quanto continuar agindo igual. 
No final, esse jogo não serve ao interesse de ninguém, e muito menos ao seu. 
O que quer que você consiga por esse caminho, irá transformar-se em pó nas suas mãos.




Lucia



Este artigo em pdf encontrado na net faz referências ao site osho.com, de onde todos os textos foram extraídos na íntegra, exceto os naipes.
Imagens - askthecards.info

sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Osho Zen Tarot - 63. Arcano Menor ― O Fardo (Seis de Nuvens)





A verdadeira vida de um homem é o caminho no qual ele se desfaz das mentiras que lhe foram impostas pelos outros. 
Desprovido das roupas, nu, ao natural, ele é aquilo que é. 
Trata-se aqui de ser, e não de vir a ser.
A mentira não pode transformar-se na verdade, a personalidade não pode transformar-se na sua alma.
Não existe maneira de transformar o não-essencial em essencial. 
O não-essencial permanece não-essencial, e o essencial permanece essencial ― eles não são conversíveis. 
Esforçar-se pela verdade só vai criar mais confusão. 
A verdade não precisa ser conquistada.  
Ela não pode ser conquistada, pois já está aí. 
Apenas a mentira é que precisa ser descartada.
Todos os anseios, propósitos, ideais e metas, todas as ideologias, religiões e sistemas de aperfeiçoamento, de melhoramento, são mentiras. 
Cuidado com tudo isso. 
Reconheça o fato de que do jeito como você é agora, você é uma mentira, resultado de manipulação, produzido pelos outros. 
A busca da verdade é de fato uma distração e um adiamento. 
É a fórmula encontrada pela mentira para disfarçar-se. 
Olhe a mentira de frente, examine a fundo a falsidade que é a sua personalidade. 
Pois encarar a mentira é parar de mentir. 
Deixar de mentir é desistir de buscar alguma verdade ― não há necessidade disso. 
No momento em que desaparece a mentira, ali está a verdade em toda a sua beleza e esplendor. 
Encarando-se a mentira ela desaparece, e o que fica é a verdade.
Osho This Very Body The Buddha, Cap. 6

Comentário:
Quando carregamos o fardo dos “você deve” e “você não deve”, impostos a nós pelos outros, ficamos como este personagem roto e sofrido, pelejando para abrir seu caminho morro acima. 
“Mais depressa! 
Mais força! 
Tente chegar ao alto!” ― grita o tolo tirano que essa figura triste leva às costas, enquanto o próprio tirano, por sua vez, tem às costas um galo dominador.
Se a vida nestes dias está lhe parecendo apenas uma luta ininterrupta desde o berço até o túmulo, pode ser a hora de arriar a carga dos seus ombros e experimentar caminhar sem ter de carregar às costas essas figuras. 
Você tem suas próprias montanhas a conquistar, seus próprios sonhos a realizar, mas
nunca haverá energia suficiente para ir atrás dessas metas enquanto você não se desfizer de todas as expectativas que lhe foram impostas pelos outros, e que agora você pensa que são suas. 
Há a possibilidade de que essas expectativas estejam apenas na sua mente, mas isso não significa que elas não possam jogá-lo ao chão. 
É hora de arriar a carga, e dizer a essas figuras que sigam o seu próprio caminho.


Lucia



Este artigo em pdf encontrado na net faz referências ao site osho.com, de onde todos os textos foram extraídos na íntegra, exceto os naipes.
Imagens - askthecards.info

sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Osho Zen Tarot - 62. Arcano Menor ― Comparação (Cinco de Nuvens)


A comparação gera inferioridade, superioridade.
Quando você não estabelece comparações, toda inferioridade e toda superioridade desaparecem. 
Nessa condição você simplesmente é, você simplesmente está aí. 
Um pequeno arbusto ou uma grande árvore alta ― isso não importa ― você é você mesmo. 
Você é necessário. 
Uma folha de grama é tão necessária quanto a maior das estrelas. 
Sem a folha de grama, Deus será menos do que ele é. 
O pipilar de um pássaro é tão necessário quanto qualquer Buda ― o mundo será menos, será menos rico se esse pássaro desaparecer.
Basta olhar à sua volta. 
Tudo é necessário e se encaixa em um todo. 
Trata-se de uma unidade orgânica: ninguém está acima, ninguém está abaixo, ninguém é superior, ninguém é inferior. 
Cada qual é incomparavelmente único.
Osho The Sun Rises in the Evening, Cap. 4

Comentário:
Quem foi que lhe disse que o bambu é mais bonito do que o carvalho, ou que o carvalho é mais valioso do que o bambu? 
Você imagina que o carvalho gostaria de ter um tronco oco como o do bambu? 
Será que o bambu sente inveja do carvalho porque ele é maior e suas folhas mudam de coloração no outono? 
A própria ideia das duas árvores fazendo comparações entre si parece ridícula, mas os humanos consideram muito difícil romper com esse hábito.
Vamos encarar os fatos: sempre existirá alguém que é mais bonito, mais talentoso, mais forte, mais inteligente, ou aparentemente mais feliz do que você. 
E, inversamente, sempre haverá aqueles que são inferiores a você em todos esses aspectos.
O caminho para descobrir quem você é, não é a comparação com os outros, mas um exame para ver se você está realizando o seu próprio potencial, da melhor maneira de que é capaz.



Lucia



Este artigo em pdf encontrado na net faz referências ao site osho.com, de onde todos os textos foram extraídos na íntegra, exceto os naipes.
Imagens - askthecards.info
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Selos